Bolsonaro não sai do Zap, mas aprende a língua torta de Brasília

Nenhum comentário

Nunca fiz parte e continuo não fazendo de nenhum grupo de rede social que recebe mensagens diretas de Jair Bolsonaro, nem durante a campanha eleitoral de 2018 nem durante os primeiros quase 50 dias de seu governo neste 2019. Mas como todo brasileiro não alienado eu tive acesso a diversos áudios, vídeos e posts do palanquinho eletrônico que deu a tônica dos últimos anos. E sigo estarrecido com o que vejo. Tento, mas não consigo acreditar que estamos sendo governado ‘por isto que está aí’. ‘Nunca na história deste país’ vi algo parecido em despropósito, falsidade e tacanhez tido como verdadeiro, original e sincero.

Há algum tipo atrás, o então prefeito de São Paulo, João Dória, demitiu a então secretária Soninha através de um video de rede social. Havia sido, até então, o maior constrangimento eletrônico que eu presenciara desde que comecei a acompanhar a cena política brasileira, mais ou menos em 1976 – sim, eu comecei cedo, muito cedo.

Josias de Souza e Clóvis Rossi falaram o que eu gostaria de ter falado sobre a mudança de discurso e sobre o foro íntimo. Os links estão abaixo. Mas aí surgiram áudios no site da Veja, link também abaixo. Não há nada para se fazer em Brasília além de trocar áudios? Vá lá que um áudio se grava e se envia em questão de segundos, mas o tempo dedicado a picuinha que os áudios revelam é enorme! Não era para ser diferente que 57 milhões de brasileiros votaram em Bolsonaro? Não era para ser ético e contra ‘tudo isto que está aí’?

E nem é intriga da oposição, porque não há oposição. A oposição está perdida ainda. O que já é só a imprensa, essa instituição que às vezes é boa, às vezes é ruim, mas que está aí para isso mesmo.

A transcrição do vídeo de um empertigado e engravatado Jair Bolsonaro comunicando a demissão do ministro Bebianno mostra o quanto Bolsonaro falou sem dizer, que é o que mais se faz em Brasilia ou nas entrevistas corporativas de gestão de crise. Fala-se muito, com palavras bonitas, e não se diz nada. Bolsonaro parece que não sai do Zap mas mostra que também sabe falar sem nada dizer. Aliás, não fez outra coisa durante a campanha, falou um monte mas no fundo nunca disse nada. 57 milhões de brasileiros compraram essa idéia, mas 89 milhões não.

*********

Para os áudios, segundo a Veja: https://veja.abril.com.br/politica/audios-bolsonaro-bebianno-whatsapp/

Para a coluna de Josias de Souza: https://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2019/02/19/bolsonaro-gravou-video-por-exigencia-de-bebianno/

Para a coluna de Clóvis Rossi: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/clovisrossi/2019/02/presidente-nao-tem-foro-intimo.shtml

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s